sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Resenha - Entre o Sol e a Lua



Autora: Entre o Sol e a Lua
Editora: Novo Século
Duração da leitura: 2 dias
Avaliação: 5/5

O livro Entre o Sol e a Lua é o primeiro livro da série Esmeralda, escrito pela autora Ana Ferrarezzi. Nele é contada a história de Joana, que ainda não sabe, mas não é uma mulher normal, é a personificação da entidade representada pela Lua.

No início do livro somos apresentados a Joana, uma mulher que está saindo de um relacionamento abusivo e que pretende reestruturar sua vida. Seu amigo Sandro lhe mostra um panfleto sobre uma multinacional do Rio de Janeiro que está recrutando uma nova assistente e assim, ela acaba encontrando uma oportunidade de mudar de vida.

Mesmo sem ter todas as qualificações exigidas pela empresa ela é contratada e de um dia para o outro sua vida muda completamente. Ela passa a trabalhar na Assendent, uma empresa que realiza projetos sustentáveis e que cuidam do meio ambiente, e logo, se vê amiga dos diretores da empresa. Aos poucos começa a desconfiar do porque foi contratada, já que haviam pessoas mais qualificadas para o cargo e foi tratada pelos diretores como uma amiga.

Descobrimos com o passar da leitura, que Joana é Jaci, a personificação da entidade representada pela Lua. Conhecemos também outras entidades: Cauã, entidade do Sol; Gabriel, entidade do Amor, Cristiano, entidade que representa os animais marinhos, entre outros. As entidades escolhem ter um corpo humano (que envelhece vagarosamente após os 30 anos e não morre) para poder se tocar e se amar, assim como os humanos.

Cauã é o grande amor de Joana. Separados há tantos séculos, ele não sabe como agir diante dela e o que fazer para conquistá-la. Mas, poderoso com o Sol, ele faz tudo que está ao seu alcance para ter Joana ao seu lado. O único problema é que por algum estranho motivo, toda vez que a toca ela entra em um profundo sono.

Joana só consegue compreender o que é e porque sua vida mudou tanto dessa forma, quando Cauã conta para ela seu passado juntos, um amor de tantas vidas. Acaba descobrindo também o motivo por ter deixado a Terra durante 500 anos e vivido reclusa durante este tempo.

Paralelamente uma certa confusão está acontecendo entre as entidades que habitam Ci (Terra) e os dois, junto de suas entidades amigas tentam descobrir o que está, de fato, acontecendo e como solucionar o problema.

Dentre os personagens, o que mais gostei foi a Lina. Uma mulher forte e determinada, e sobretudo, uma grande amiga. Gostei dos conselhos que ela dá a Joana. Ela ensina Joana a se amar do jeito que é e aceitar o corpo que tem. Isso inclusive foi uma das coisas que mais gostei no livro. A Ana tratou de dois assuntos que são de importância para as mulheres de hoje em dia. Mostrou que um relacionamento abusivo deve ser descartado e que qualquer mulher pode encontrar força suficiente para dizer não às loucuras e violências do parceiro. Ensinou também que todas são belas, independente do formato do corpo ou do tamanho do seio.

Para completar a explosão de orgulho que estou da autora, ela baseia seu livro na cultura indígena e no folclore brasileiro, ressaltando uma cultura tão pouco explorada e valorizada em nosso país.

Achei o livro super instigante e estou super ansiosa pela continuação. O livro terminou de uma forma que me deixou com uma hipótese na cabeça e eu não consigo aguentar, de tanta curiosidade. Achei a escrita bem fluida e desenvolta. Apesar de ter 516 páginas, em nenhum momento o livro se tornou cansativo.

Já leu Entre o Sol e a Lua? Ainda não? Adquira o seu no site da Ana Ferrarezzi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário