domingo, 13 de maio de 2018

Resenha - A Vida é uma Tarde de Chuva


A Vida é uma Tarde de Chuva conta a história de Glenn, uma moça que vive na estrada, sempre viajando sozinha e sem destino. Em uma dessas estradas da vida a Glenn esbarra com um rapaz, Valiante, que oferece carona e pouco tempo depois os dois sofrem um acidente ocasionado por um rapaz parado na estrada.

Após o acidente, feridos, Glenn e Valiante são levados para Desídia, um pequeno vilarejo, que apesar de pacato guarda muitos mistérios. Aos poucos, Glenn e Valiante começam a interagir com a população local e vão entendendo um pouco sobre a história do vilarejo e o que levou àquela população a se tornar tão estranha. Descobrem que ali habita um monstro que se alimenta de de vida interior.

Diferentemente de Alice Black, também do Carlos Henrique e da Flávia, eu demorei a me apegar à personagem principal. De início não me afeiçoei a ela e a história, mas aos poucos com toda a construção dos personagens e a revelação dos mistérios da cidade, pouco a pouco fui me acostumando com a leitura, até não querer parar mais de ler. Quanto mais tempo Glenn e Valiante passam em Desídia, mais os dois desejam ficar ali.

Em Desídia, Glenn vive uma jornada de autoconhecimento, descobrindo mais sobre si mesma. A Glenn foi uma personagem que mostrou um grande crescimento ao longo do livro. Teve uma vida difícil e triste, quase sempre sozinha, cheia de medos e anseios, mas que não deixava isso transparecer para outras pessoas e se fazia de durona. Mas no fundo, Glenn era só uma garota machucada, com sentimentos que não compreendia e que a levou a afastar as pessoas e fugir de seus problemas.

E Valiante também é importante ao longo da história, ele é parte dos motivos da mudança e autoconhecimento de Glenn. Em meio aos mistérios da cidade e a evolução de Glenn, um sutil romance começa a surgir entre os dois. O rapaz não só cativou a personagem principal, mas também cativa os leitores.


O livro é da Pendragon, possui uma capa em acabamento fosco com uma linda ilustração, folhas amarelas e tamanho de fonte adequado para a leitura. Além disso, a escrita é leve, fluida e facilmente entendida por todos.

E como eu já havia falado antes, aqui no blog e nas redes sociais, eu quero agradecer a Flávia e o Carlos Henrique (@planosefugas) pela oportunidade de ler a obra deles. Desde que os conheci com Alice Black, princesinha do inferno, sou apaixonada com o trabalho do casal e a forma com que eles tratam seus leitores. O kit que eles me enviaram veio com o livro autografado, bloquinho, caneta e marcador de páginas, uma fofura!

4 comentários:

  1. Amei a resenha, nunca tinha visto esse livro acredita? Mas fiquei maravilhada lendo a resenha! Já quero ler 💓

    ResponderExcluir
  2. Amei essa resenha, não conhecia esse livro, mas achei bem interessante.

    https://papodedelicada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro, nunca ouvi falar na verdade, mas a tua resenha ficou muito legal, e o livro parece ser muito interessante! Já quero ler, me senti a Glenn lendo a sua resenha haha! ♥️ Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro! Ao ler sua resenha parece ser um livro interessante, me chamou atenção o nome dele tb.

    Beijos

    ResponderExcluir